Ultima atualização: 23 de abril de 2020

Como escolhemos

8Produtos analisados

21Horas investidas

4Estudos avaliados

49Comentários coletados

Saudações! O artigo de hoje da Guia de Bem Estar vai falar absolutamente tudo sobre a balaclava, o acessório versátil e muito útil, perfeito para seus esportes e atividades, sejam eles com ou sem capacete.

Além da proteção para o rosto, a balaclava também confere praticidade ao uso de capacetes e até estilo ao usuário, tudo isso sem abrir mão de conforto. Neste Guia, vamos mostrar as informações mais importantes sobre o produto, como suas variedades e o que está em alta no mercado, para que você possa conhecer e escolher o seu modelo ideal.




Primeiro, o mais importante

  • A balaclava é uma proteção para o rosto contra quaisquer exposições, do frio ao calor, do sol à chuva.
  • As maioria absoluta das balaclavas do mercado são do tipo segunda pele, compostas por tecido sintético e alguma porcentagem de fibra elástica.
  • O preço de uma balaclava varia entre R$ 30, nos modelos mais básicos, e R$ 300, para os mais tecnológicos.

Melhores modelos de balaclava: Os ideais para cada atividade

Vamos agora mostrar, numa lista exclusiva, nossa seleção com as melhores balaclavas do mercado. Avaliamos os aspectos mais importantes, do tecido ao design, para inspirar e ajudar  na sua busca pelo modelo mais adequado.

A balaclava com o melhor tecido

A balaclava da Curtlo está entre os modelos com o melhor tecido do mercado, um poliéster do tipo segunda pele com tecnologia Thermoskin, que em contato com a pele mantém a temperatura natural do corpo com muita eficiência, sendo, portanto, indicado tanto para climas frios quanto para climas quentes. A sua parte traseira é mais comprida, para maior proteção e praticidade no uso. Além disso, conta com proteção UV e tratamento antiodor.

O modelo ideal para motociclistas

Para enfrentar um frio intenso ou um dia normal em cima de uma moto, a Climate X11 Prata é uma ótima pedida. Feita com materiais  de alta qualidade, conta com ótimo conforto térmico, graças as suas três aberturas no rosto e ao tecido leve e respirável como na região das narinas. Um modelo com costuras duplas no topo da cabeça e design moderno, perfeito para quem não tira o capacete.

O modelo de balaclava mais tecnológico

A Trail Summit da Columbia Sportswear é uma balaclava altamente tecnológica, pensada para uma vasta gama de esportes e atividades ao ar livre, do montanhismo aos esportes de neve. Por isso, conta inovações no tecido e no design, como o Omni-Heat, que aumenta a refletividade térmica, e a Omni-Wick, que promove a dispersão e a evaporação rápida do suor. O tecido em si é um Thermo Fleece, com 91% poliéster e 9% elastano.

Guia de Compras

Do frio congelante ao calor intenso, a balaclava é uma proteção versátil e confortável para o seu rosto. Prática, é uma ótima pedida para motociclistas, pilotos e outros usuários de capacete, além de praticantes de atividades externas e extremas.

Para, no entanto, ter a melhor proteção possível, é necessário escolher o modelo adequado ao seu rosto e à sua atividade. No Guia de Compras a seguir, vamos ajudar você a encontrar esse modelo, mostrando os diferentes tipos de balaclava e suas tecnologias e utilidades.

magem mostra um homem posando para foto de estúdio com um gorro, uma balaclava e um óculos adornando seu rosto.

A balaclava é útil para qualquer praticante de atividade externa e extrema. (Fonte: lightfieldstudios/ 123rf.com)

Para que serve a balaclava?

A balaclava é um EPI (Equipamento de Proteção Individual), uma espécie de gorro que cobre toda a cabeça e o pescoço. Tecnicamente falando, protege toda essa região de riscos originários da exposição ao ar livre, principalmente térmicos e até outros agentes que possam causar escoriações e outras feridas.

foco

Existem até regras para a balaclava, previstas na legislação trabalhista, que ditam a proteção que devem fazer sobre agentes cimáticos, químicos e abrasivos.

É largamente usada por motociclistas, expostos à esse tipo de problema mesmo com o capacete, e outros pilotos (quem nunca viu um piloto de Fórmula 1 tirando o capacete?).

Esportistas também usam balaclava, principalmente em atividades relacionadas à neve e ao montanhismo, pelos riscos climáticos, e até por profissionais do segmento bélico, como policiais, seguranças e outras forças táticas.

Por fim, brigadistas, bombeiros e outros que profissionalmente estão em contato com calor extremo, também têm muito a se beneficiar pelo uso do acessório.

Imagem mostra um motoqueiro pilotando, com um capacete de visor com insufilm, por uma estrada vazia e "emoldurada" por diversas árvores.

A balaclava é uma EPI que beneficia de pilotos à atletas, e principalmente profissionais de áreas de risco. (Fonte: SplitShire/ Pixabay.com)

É permitido usar balaclava na rua?

Muitos motociclistas ficam com um pé atrás de investir numa balaclava. Se até capacetes são proibidos em bancos e outros estabelecimentos, porque não um acessório que também cobre o rosto?

Não há regra que proíba o uso.

Acontece que não há nenhuma regra que proíba o uso da balaclava. Pelo contrário, há normas que regulamentam o seu uso profissionalmente. Uma delas, por exemplo, é remover a balaclava junto do capacete quando abordado por alguma autoridade

Quando usar uma balaclava térmica?

A balaclava térmica é uma variedade que conta com elementos em seu tecido que ajuda a manter a temperatura corporal, independente do clima. Assim, o mais indicado, para o seu conforto, é usá-la em climas intensos, isto é, muito frio ou muito calor.

É claro que a sensação térmica depende de cada modelo e de cada pessoa, mas o ideal é mesmo situações mais extremas. De qualquer maneira, a maioria dos fabricantes informa o quanto o nível de proteção térmica e o clima indicado, como frio moderado, frio intenso, etc.

Imagem mostra duas pessoas, com equipamentos para esportes radicais de neve, tirando uma selfie.

A balaclava térmica é ideal para climas intensos, tanto os mais frios quanto os mais quentes. (Fonte: Sebastian Voortman/ Pexels.com)

Como é uma balaclava antichama?

De longe, a balaclava antichama parece um modelo comum, com o mesmo design, costuras reforçadas, tecido levemente elástico, uma "touca ninja" com qualquer outra.

A grade diferença está, obviamente, na composição, com fibras de baixíssima condução térmica. A mais popular é a meta-aramida, que é capaz manter a tensão do tecido em temperaturas de até 400ºC.

Usada por brigadistas e outros profissionais com o contato ou com o risco de chamas, como funileiros e soldadores, a balaclava antichamas não é "à prova de fogo", mas dificulta e muita a propagação dele, dando tempo o suficiente, por exemplo, de remover o acessório em casos extremos.

Imagem mostra dois bombeiros, usando balaclavas, combatendo uma alta chama.

A balaclava antichamas é feita de uma fibra que suporta as tramas sob até 400ºC de temperatura. (Fonte: Pixabay/ Pexels.com)

Quais as vantagens da balaclava para motociclistas?

O uso da balaclava por motociclistas têm aumentado nos últimos tempos. Mais informações estão circulando sobre seus benefícios, o estigma de ser algo "criminoso" está caindo, e, claro, as inovações subindo e os preços caindo.

Para quem passa o dia na moto, há boas vantagens e alguns inconvenientes no uso da balaclava.

A primeira vantagem é a que estamos falando até agora, a proteção térmica. Só quem anda de moto sabe como o frio é muito maior sobre duas rodas, e que por vezes o capacete não basta. Para o sol intenso é também bastante útil, ajudando a suportar as horas na rua ou na estrada.

Outra vantagem é a proteção que oferece à pele em caso de choques e outros acidentes. Que fique claro: o que vai proteger sua cabeça do impacto é o capacete. A balaclava vai proteger seu rosto de arranhões e feridas do tipo.

Por fim, mas não menos importante, e, para muitos motoqueiros, a principal vantagem da balaclava é que ela atua como uma "meia" em relação ao capacete, dando, ao mesmo tempo, maior conforto para a sua cabeça, e maior durabilidade ao capacete, já que o suor fica no tecido, e pode ser lavado facilmente.

Por outro lado, há vezes que o clima não será tão frio ou tão quente, e o tecido no seu rosto só vai aumentar o calor. Da mesma maneira, o suor acumulado durante o dia não vai se dissipar facilmente, por causa do capacete, gerando esse desconforto e até um mau odor momentâneo.

Vantagens
  • Proteção térmica
  • Proteção cutânea
  • Meia para o capacete
Desvantagens
  • Calor
  • Acúmulo de suor

Onde comprar uma balaclava militar?

Usada por algumas equipes de segurança privada, além, é claro, de forças militares, a balaclava militar é também muito visada por jogadores de paintball e outras atividades de simulação bélica. Você pode encontrar uma certa variedade de modelos de qualidade em lojas de equipamentos táticos e lojas de caça.

Critérios de Compra: O que notar para escolher a sua balaclava

Seguimos com mais uma lista exclusiva, desta vez de critérios de compra. Seus itens são pontos a serem observados antes de você fazer sua decisão, porque são baseados em elementos característicos da balaclava e do seu uso, e que irão, portanto, explicitar qual o modelo ideal para você.

Composição do tecido

Para um produto que fica em contato intenso e extenso com a sua pele, a composição do tecido é essencial. Basicamente, um bom modelo precisa ser leve e respirável, para que seja confortável e nem acumule suor, este último um dos grandes inimigos da balaclava.

O ideal é que a sua balaclava seja de poliéster ou outro tecido sintético similar, e que consiga ser anatômico, isto é, que sirva bem fácil. Para isso deve ter conter um pouco de elastano em sua composição.

Imagem mostra uma balaclava estendida sobre uma superfície branca.

A balaclava precisa ser leve, respirável e, de preferência, com algum tecido sintético com elastano. (Fonte: sylv1rob1/ 123rf.com)

Atividade

A atividade dita a proteção que você precisa.

A atividade que você pretende fazer com a sua próxima balaclava também interfere no que faz de um modelo o ideal. Cada atividade que você faz dita as proteções que seu rosto e cabeça precisam, do frio mais intenso ao calor mais escaldante.

Usos cotidianos, por sua vez, mais restritos à motoqueiros, precisam de alta respirabilidade, para impedir que o suor se acumule e chegue ao interior do capacete. Muitos motociclistas precisam também de proteção contra o Sol, para o pescoço e outros pontos não cobertos pelo capacete.

Design

Quando falamos de design de uma balaclava, estamos tanto falando dos detalhes do seu formato, como uma maior ou menor abertura na região dos olhos, um tecido respirável nas narinas, entre outros aspectos, mas também estamos nos referindo à sua estética.

Não faltam modelos "estampados", com ilustrações de caveiras, palhaços, caveiras-palhaços, e outras referências estéticas à máscaras. Esses desenhos costumam a ficar na região da boca, onde há maior espaço.

Se esse for o seu estilo, não deixe de pesquisar por essa variedade de balaclavas.

Imagem mostra um motoqueiro com uma balaclava de caveira, posando para a foto montado na sua moto.

O design da balaclava pode inovar no formato ou na estética. (Fonte: Tama66/ Pixabay.com)

Proteção UV

Dê preferência para as balaclavas com proteção UV. Seja você um motociclista ou um esportista, das montanhas ou das neves, você não estará livre de exposição ao Sol, por menor que seja. A proteção UV no tecido é uma proteção extra, que aumenta o custo-benefício da sua compra.

Não deixe de notar outras tecnologias no tecido do modelo de sua escolha, como a antiodor, a de dispersão de suor e até de manutenção de calor corporal.

(Fonte da imagem destacada: Udo Herrmann/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?