Imagem de diferentes métodos contraceptivos sobre superfície
Ultima atualização: 1 de junho de 2021

Hoje em dia existem muitos métodos contraceptivos no mercado. Fica até difícil escolher qualquer deles é o mais indicado, não é mesmo? Acontece que há opções para todos os estilos, e é sobre eles que vamos falar no artigo de hoje.

Fique conosco para aprender a diferença entre métodos contraceptivos hormonais e de barreira, além das opções naturais.




Primeiro, o mais importante

  • Existem métodos contraceptivos naturais, intrauterinos, de barreira ou hormonais. Vamos explicar a diferença entre eles.
  • Há opções diferentes de controle, desde métodos injetáveis a implantes que não necessitam de controle algum por anos.
  • Os métodos anticoncepcionais não dispensam o uso de camisinha para quem não tem um parceiro fixo. Somente ela pode prevenir a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

Aprenda tudo sobre os métodos contraceptivos disponíveis no mercado

Escolher um método contraceptivo é uma forma de prevenir uma gravidez. São tantas opções que podem deixar as mulheres confusas. Pensando em descomplicar esse assunto para você, preparamos esse artigo completo sobre o tema. Vem com a gente escolher o seu!

Imagem de uma cartela de anticoncepcional sobre superfície

Algumas mulheres têm dificuldade de se adaptar com a pílula anticoncepcional. (Fonte: Reproductive Health Supplies Coalition / Unsplash.com)

Diferentes métodos contraceptivos

O método de prevenção mais comum é a famosa pílula anticoncepcional. Porém, muitas mulheres relatam dificuldade em se adaptar a elas, seja por esquecimento ou efeitos colaterais.

Hoje em dia isso não é mais um problema, sendo que há diferentes opções de métodos contraceptivos. Confira os principais:

Hormonais

Os métodos hormonais fazem uso dos hormônios progesterona e estrogênio para interromper a ovulação, atuando na prevenção da gravidez. São anticoncepcionais indicados para quem tem um relacionamento estável e parceiro fixo, já que eles não previnem de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

Pílula Injetável Adesivo Anel
Como funciona Uso diário de pílula que inibe a ovulação, através dos hormônios progesterona e estrogênio Mulher recebe uma injeção de hormônios, com o mesmo propósito da pílula Um pequeno adesivo que possui progesterona e estrogênio é colado na pele e os hormônios são liberados no corpo O anel vaginal deve ser introduzido na vagina, ele também libera os hormônios já mencionado na circulação, inibindo a ovulação
Vantagem Se tomada corretamente e usada a pílula certa pode prevenir cólicas, controlar sangramento, ajudar na TPM e reduzir problemas com acne Dispensa controle diário ou semanal e pode reduzir o fluxo menstrual, assim como dores nesse período Dispensa controle diário, apresenta benefícios hormonais semelhantes a pílula e injeção Dispensa controle diário, apresenta benefícios hormonais semelhantes aos demais métodos
Tempo de duração Pode ser contínua ou durar 21 dias, seguido de uma pausa de 7 dias para menstruar Deve ser aplicada uma vez ao mês ou a cada três meses, dependendo do tipo Deve ficar colado na pele por 21 dias, seguido de uma pausa de 7 dias para menstruar, sendo necessário um novo adesivo para um novo ciclo Deve ficar na vagina por 21 dias, seguido de uma pausa de 7 dias para menstruar, depois um novo anel deve ser introduzido novamente

De barreira

Métodos de barreira são aqueles que barram a entrada do espermatozoide no útero e são facilmente removíveis. Nesse formato, estão incluídas as camisinhas, que são os únicos métodos que também previnem de DST.

Agora compare outros métodos de barreira:

Diafragma Esponja Espermicida
Como funciona Parecido com a camisinha feminina, porém em forma de cúpula, o diafragma deve ser inserido na vagina antes do ato sexual, com ajuda de um lubrificante. Há diferentes tamanhos de diafragma Semelhante ao diafragma, mas de outro material, a esponja também deve ser inserida para o ato sexual, ela deve ser molhada antes de ser colocada Podendo ter diferentes forma, o espermicida é uma substância química que deve ser colocado na vagina 15 minutos antes do ato sexual
Vantagem Não é descartável, pode ser lavado e reutilizado Diferente do diafragma ela tem tamanho único Método de prática utilização, sendo indicado como complemento dos dois já mencionados
Tempo de duração Pode durar até oito horas com segurança e ser removido em até 24 horas Pode oferecer seis horas de proteção e ser removida em até 24 horas É necessário aguardar seis horas após o ato para higienizar

Intrauterino

Você já deve ter ouvido falar no famoso Dispositivo Intrauterino (DIU). Trata-se de um pequeno dispositivo em formato de T que deve ser introduzido no útero por um médico ginecologista. Ele pode ser de cobre ou fazer uso do progesterona, conhecido como Mirena.

O DIU pode durar de cinco a 10 anos, é altamente eficaz e reversível assim que removido. Por sua praticidade e eficácia, muitas mulheres que não se adaptam ao anticoncepcional optam pelo DIU. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece o DIU de cobre gratuitamente.

iu sobre superfície

O DIU é um dos métodos mais procurados pelas mulheres. (Fonte: Reproductive Health Supplies Coalition / Unsplash.com)

Quais são os métodos contraceptivos naturais?

Métodos contraceptivos naturais são aqueles que não fazem uso de nenhum fator externo. Ou seja, são alternativas que dispensam o uso de dispositivos ou medicamentos, dependendo apenas da disciplina e controle da mulher.

Os mais comuns são o coito interrompido e o método da tabelinha. Eles são os mais falhos, já que precisam de controle rigoroso.

  1. Coito interrompido: Trata-se do homem interromper a penetração antes da ejaculação, evitando que o esperma entre na vagina. Não é seguro, pois o homem pode não saber a hora exata de retirar o pênis. Além disso, o líquido pré-ejaculatório que também contém pequenas quantidades de espermatozoides.
  2. Tabelinha: Nesse método a mulher precisa controlar seu ciclo e saber com exatidão o período fértil, que dura cerca de cinco dias. O período fértil é na metade do ciclo menstrual, podendo ser também dois dias antes ou depois. Para não engravidar, a mulher evita relações nesses dias. Mas é muito usado por mulheres que desejam uma gravidez, assim podem ter relação no seu período mais fértil, aumentando suas chances.

Posso usar mais de um método contraceptivo ao mesmo tempo?

Sim, você pode combinar mais de um método concepcional. Apenas precisa se certificar de optar por combinações seguras. Converse com seu médico sobre essa possibilidade.

Um bom exemplo disso são as mulheres que tomam a pílula e mesmo assim fazem uso de preservativo. Afinal, proteger contra as DST’s também deve ser um objetivo, especialmente daquelas mulheres que não possuem um parceiro fixo.

Um método de barreira pode ser combinado com um método químico, ou seja, você pode usar o diafragma fazendo uso do adesivo hormonal, pode optar pelo espermicida usando o anticoncepcional injetável.

Atenção: Não faça uso de dois métodos hormonais ao mesmo tempo. Há um risco de sobrecarga de hormônios, podendo causar uma trombose. Em caso de dúvida, sempre consulte seu ginecologista.

Resumo

Há diferentes formas de métodos contraceptivos. Alguns são hormonais, outros naturais. Existem opções para mulheres que gostam de controlar o período fértil, ou ainda aquelas que querem viver livre de preocupações.

Independentemente do método escolhido, converse com seu ginecologista. O médico é a pessoa mais indicada para te ajudar nessa missão. Esperamos ter trazido esclarecimentos necessários para você ter essa conversa com ele. Compartilhe essas informações com outras mulheres.

(Fonte da imagem destacada: Reproductive Health Supplies Coalition / Unsplash.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas