vidro com óleo rícino, sementes e folhas
Ultima atualização: 1 de junho de 2021

Como escolhemos

11Produtos analisados

18Horas investidas

6Estudos avaliados

60Comentários coletados

Por mais que busque inovações em saúde e beleza, é muito comum que, vez ou outra, essa indústria “resgate” alguns aliados das nossas avós para manter a pele hidratada e os cabelos mais fortes. Um desses produtos é o óleo de rícino.

Você provavelmente já ouviu falar dele, mas — assim como nós — talvez nem imagine a quantidade de benefícios deste óleo. Por isso, preparamos este guia para contar tudo o que descobrimos sobre este líquido multifuncional, que ajuda até mesmo a combater prisão de ventre! Veja mais a partir de agora!




Primeiro, o mais importante

  • O óleo de rícino é extraído da semente da mamona e pode ser utilizado como um poderoso hidratante, auxiliar no combate à caspa e no fortalecimento dos cabelos.
  • O óleo de rícino também pode regular o sistema digestivo, especialmente para quem sofre de constipação.
  • Antes de usar o óleo de rícino, é importante conhecer os efeitos colaterais e as contraindicações de uso. Na dúvida, é melhor consultar um médico.

Os melhores óleos de rícino: nossas recomendações

Nem todo óleo de rícino é indicado para qualquer uso, alguns são comestíveis e outros têm combinações com outros produtos cosméticos, por exemplo. Separamos alguns dos mais vendidos para que você possa escolher o seu de acordo com a finalidade desejada.

Guia de compra: tudo o que você precisa saber sobre o óleo de rícino

Usado desde a Antiguidade, o óleo de rícino pode ser remédio para diversos problemas de saúde e para manter a pele mais bonita e nutrida. Para saber se ele é indicado para você, é importante conhecer mais sobre esse “produtinho mágico”. É o que vamos fazer nesta seção.

mulher passando óleo de rícino no corpo

O óleo de rícino possui propriedades hidratantes, anti-inflamatórias e antioxidantes. (Fonte: Robert Przybysz / 123rf.com)

O que é óleo de rícino?

O óleo de rícino é extraído a partir das folhas e sementes de uma planta medicinal bem conhecida de todos nós, a mamona. É nesse óleo essencial que estão concentrados os princípios ativos da planta, que também é conhecida como carrapateiro.

Normalmente, ele é comercializado em sua forma integral em lojas especializadas de produtos naturais, mas também pode ser comprado pela internet, como medicamento ou presente na formulação de cosméticos.

Para que o óleo de rícino é usado?

O óleo de rícino concentra inúmeras propriedades, desde analgésicos, anti-inflamatórias, e antioxidante a laxante. Rico em ácido ricinoleico, vitamina E, sais minerais e ácidos graxos, ele limpa e hidrata a pele e o couro cabeludo.

Na área medicinal, sua principal aplicação é no combate à constipação. O rícino é considerado um laxante poderoso, capaz de regular o trânsito intestinal e agir como emoliente para facilitar a evacuação.

Quais as funções do óleo de rícino?

Como dissemos acima, o óleo de rícino é multifuncional, com propriedades cosméticas e medicinais, conforme mostramos no quadro a seguir:

Uso Função Ação
Cosmético Hidratante corporal O ácido ricinoleico garante aspecto mais macio à pele de todo o corpo, incluindo as áreas propensas a ressecamento intenso
Cosmético Antissinais Combate os radicais livres, estimula a produção de elastina e colágeno, retardando o aparecimento de linhas de expressão
Cosmético HIdratação e fortalecimento capilar Repõe água e nutrientes dos fios e couro cabeludo
Cosmético Crescimento capilar Combate a quebra e a queda dos fios, ajudando no crescimento saudável
Medicamento Proteção capilar Potencializa a ação do shampoo anticaspa e inibe os piolhos
Medicamento Regulação do intestino Restaurador do sistema digestivo, estimula o trânsito intestinal, com alto poder laxativo
Medicamento Combate pedras na vesícula Ajuda a dissipar os gases e alivia as crises
Medicamento Antibacteriano Combate fungos e bactérias, evitando infecções
Medicamento Analgésico Ajuda no alívio de dores e desconfortos decorrentes de problemas reumáticos, como artrose e artrite
Medicamento Calmante da pele Alivia erupções cutâneas na pele, causadas por infecções

O óleo de rícino pode ser ingerido?

Como mostramos, o óleo de rícino pode ser usado como medicamento em algumas situações e, por isso, ele pode ser ingerido, sim. No entanto, nem todos os produtos estão aptos para serem usados desta forma.

Assim como ocorre com outros tipos de óleos essenciais, ele pode ser tóxico. Por isso, é fundamental ter certeza de que ele seja formulado e manipulado para ingestão. Essa informação costuma estar presente no rótulo e na descrição do produto.

O maior risco está na ingestão das sementes. A ricina é uma proteína tóxica, que penetra na célula e causa paralisia.

O óleo de rícino tem contra indicações?

Sim, o rícino é um óleo muito forte, que pode trazer efeitos colaterais e ser contra indicado em algumas situações. Antes de falar sobre este aspecto, é bom conhecer algumas das reações que podem surgir durante o uso:

  • Cólicas;
  • Náuseas e vômitos;
  • Desidratação;
  • Irritação na pele;
  • Vermelhidão e coceira.

Sobre as contra indicações, podemos destacar, entre as pessoas que não devem usar o óleo de rícino, as crianças pequenas, pessoas com síndrome do cólon irritável ou obstrução intestinal, lactantes e gestantes.

colher com óleo de rícino

O óleo de rícino pode ser usado como medicamento para o sistema digestivo. (Fonte: Liane Nothaft / 123rf.com)

Como usar o óleo de rícino?

O óleo de rícino tem diversas funções, como já vimos neste artigo. A forma de utilização, portanto, varia de acordo com a finalidade do uso. Desta forma, podemos indicar um modo de usar básico para cada uma dessas atribuições:

  • Hidratante capilar: pode ser aplicado diretamente no couro cabeludo ou misturado a um óleo capilar;
  • Hidratante corporal: use diretamente na pele, massageando-a delicadamente ou adicionado ao creme hidratante;
  • Regulador intestinal: para combater a prisão de ventre, ingerir 1 colher de sopa de óleo de rícino por dia.
  • Saúde da vesícula: ajuda a combater a formação de pedras e dissipar o excesso de gases. Para isso, tome 1 colher de sopa do óleo após o jantar.

Em todos os casos em que você pretender utilizar o óleo de rícino com finalidade medicinal, o recomendado é consultar um médico gastroenterologista ou um fitoterapeuta para avaliar a adequação do uso.

Critérios de compra: O que levar em conta ao escolher o melhor óleo de rícino

Se você, assim como nós, também se surpreende com o poder da natureza, já deve estar contando os minutos para experimentar as propriedades do óleo de rícino, não é? Mas agora falta pouco! Temos apenas mais alguns pontos a destacar. E eles podem ser determinantes para uma boa escolha.

Finalidade

Como falamos ao longo deste artigo, você pode usar o óleo de rícino para diversas aplicações. No entanto, para cada uma delas pode ser necessária uma especificação própria.

Por isso, antes da compra, tenha em mente o uso que pretende fazer deste produto. Se for para ingestão, atente-se para a indicação de que se trata de uma formulação comestível ou caracterizada como medicamento.

Fabricação e envase

Em outros momentos, já falamos aqui no site sobre o processo de extração dos óleos vegetais. O mais eficaz de todos eles é a prensagem a frio. Esse método é capaz de conservar as propriedades da planta, sem prejuízo aos princípios ativos. Por isso, vale a pena estar atento a este detalhe.

Além disso, procure priorizar produtos com evase em embalagem escura, que impede a passagem da luz e, com isso, conserva a integridade do composto por mais tempo.

mulher usando óleo de ricino no cabelo.

Para cada finalidade de uso, haverá uma apresentação ideal do óleo de rícino. (Fonte: parilovv / 123rf.com)

Composição

Para quem vai fazer uso do óleo de rícino como medicamento, este ponto é crucial. Prefira o óleo integral e, se houver combinação de ingredientes, como outros óleos ou suplementos multivitamínicos, atente-se para a formulação para se certificar de que nenhum dos compostos é contraindicado para você.

Se for usar na pele ou nos cabelos, dê preferência para os cosméticos 100% vegetais, com produção ecológica e envase sustentável. Além disso, verifique se o fabricante tem uma prática de combate à crueldade animal.

Risco de alergias

Antes de usar o óleo de rícino, pesquise seu histórico de sensibilidade a este composto. Novamente, se escolher um produto cosmético que combina o óleo com outros ingredientes, fique atento à presença de alérgenos.

Se tiver conhecimento sobre alguma hipersensibilidade ou intolerância, verifique se a substância em questão se apresenta na formulação do produto que você escolheu.

Resumo

No Egito Antigo, o óleo de rícino já era usado como calmante para a pele em casos de irritações e no combate a distúrbios digestivos. Hoje, mostramos que este composto ainda pode ajudar a manter a saúde e a beleza.

Neste artigo, falamos sobre a ação do óleo de rícino na pele, nos cabelos e, especialmente no combate a doenças fúngicas e bacterianas. Deixamos uma seleção de produtos para as mais diversas finalidades, com a intenção de ajudar na hora da decisão.

Esperamos que este material tenha sido útil para você. Se gostou, aproveite para compartilhar com outras pessoas que ainda não conhecem o poder do óleo dessa planta poderosa. Até mais!

(Fonte da imagem destacada: Hugo Alexander Ruiz Acevedo / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas