Ultima atualização: 23 de abril de 2020

Como escolhemos

15Produtos analisados

18Horas investidas

4Estudos avaliados

82Comentários coletados

Olá, seja muito bem-vindo ao Guia de Bem Estar! No texto de hoje, vamos conversar sobre o repelente, a mais eficaz proteção contra mosquitos e insetos, indispensável na rotina das famílias em algumas regiões do Brasil.

Neste guia, vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre o repelente. As diferentes fórmulas e métodos de aplicação, as tecnologias, as dicas de uso, e, claro, os melhores modelos das prateleiras, tudo para que você compre o seu repelente ideal.

Primeiro, o mais importante

  • Os repelentes hoje se dividem entre os corporais, aplicados na pele, e os eletrônicos, que espalham a proteção pelo ar.
  • Entre os repelentes corporais, há sprays, aerossóis, cremes e loções.
  • Existem repelentes naturais também, feitos à base de plantas como citronela e eucalipto, e que podem tanto ser comprados como feitos por você mesmo.

Os melhores repelentes: o ideal para cada situação

Preparamos uma lista com os melhores repelentes do mercado, e a situação em que melhor se encaixam. Consideramos sua fórmula, seu método de aplicação, seu nível de proteção e, é claro, seu custo-benefício.

O melhor repelente para o dia a dia

O repelente elétrico da SBP é a melhor escolha para quando os mosquitos chegam à sua casa. Prático e eficiente, basta plugá-lo à tomada na posição vertical com sua pastilha para ter uma proteção completa contra insetos voadores e principalmente contra o Aedes Aegypti, por cerca de 45 noites ou 15 dias ininterruptos. Finalizada a proteção, basta comprar o refil, que é facilmente trocado e muito mais econômico.

O melhor repelente para viagens

O repelente corporal SBP Advanced é a opção ideal para a sua viagem. Com fácil aplicação, textura suave e secagem rápida, tira a sua a preocupação não só com os mosquitos, devido sua fórmula com icaridina, mas também com o próprio repelente, que protege por até cinco horas, não deixa cheiro nem machuca a pele, à base de água e testado dermatologicamente, deixando você à vontade para curtir o seu passeio.

O melhor repelente para crianças

Um dos líderes do mercado de repelentes, o Exposis Infantil, é, na verdade, um repelente para a toda a família. Indicado para crianças a partir de seis meses, é altamente eficaz contra mosquitos e insetos transmissores de doenças, com sua fórmula de 20% icaridina, e por muito mais tempo: até dez horas de proteção. Hipoalergênico e dermatologicamente testado, esse spray também não tem perfume, tudo numa lata compacta e prática.

Guia de Compra

Se há uma palavra que pode definir o repelente, essa palavra é “cuidado”. É preciso existir um cuidado duplo com a pele, isto é, para que ela não sofra com picadas e machucados e nem com reações ao próprio produto, e um cuidado sustentável, de não interferir com nosso já sensível equilíbrio ecológico, ao nos proteger dos insetos, e não atacá-los.

Mas as pessoas precisam de cuidados e proteções diferentes, e por isso há uma grande variedade de repelentes, com métodos de defesa e de aplicações diferentes, além de fórmulas e efeitos diferentes. Todos eles, e mais, você encontra no Guia de Compra abaixo.

Imagem mostra uma mulher espirrando repelente na perna no meio de uma trilha na floresta..

O repelente é uma proteção responsável com o nosso corpo e com a natureza. (Fonte: mihtiander/ 123rf.com)

Como funciona o repelente?

Ao contrário do que o nome nos induz a pensar, o repelente não repele os insetos, pelo menos não como acontece com os polos iguais de imãs. A substância, na verdade, “confunde” os mosquitos.

Atraídos pelos diversos odores exalados naturalmente pela pele, os bicudos têm sua “bússola olfativa” toda atrapalhada pela nuvem protetora do repelente, que é lançada ao ar pela transpiração da nossa pele ou pela evaporação/sublimação dos aparelhos, e desistem de ir atrás de qualquer coisa que esteja no meio dessa nuvem.

Vantagens
  • Amigável à pele
  • Não mata os insetos
  • Sem veneno
Desvantagens
  • Não inibe a atração dos insetos
  • Precisa ser reaplicado

Repelente corporal ou eletrônico?

Independente de fórmulas e componentes, existem dois grandes grupos de repelentes, os “Repelentes Corporais” e “Repelentes “Eletrônicos”.

Como já citamos, o funcionamento básico do repelente se dá ao lançar ao ar uma nuvem protetora. Objetivamente falando, a diferença entre os dois tipos de repelente está em como essa nuvem é criada.

 Imagem mostra um repelente eletrônico de tomada sobre uma mesa de madeira, com diversas pastilhas ao seu redor.

O repelente eletrônico lança uma grande nuvem protetora por meio de reações químicas no aparelho. (Fonte: Oksana Mironovar/ 123rf.com)

No repelente corporal, a nuvem é exalada pela pele quando absorvida após a aplicação. Já no repelente eletrônico, a sublimação das pastilhas e a evaporação das soluções líquidas fazem o serviço.

Cada um tem suas vantagens e desvantagens. Se o eletrônico dispensa a aplicação na pele, sua proteção é limitada ao alcance da nuvem lançada; o corporal por sua vez leva a proteção para onde você for, mas limitada ao local aplicado.

Corporal Eletrônico
Método de proteção Camada odorífera protetora Camada odorífera protetora
Praticidade Baixa Alta
Portabilidade Alta Baixa

Como usar o repelente?

Ainda que tenha fórmulas e compostos diferentes, todos os repelentes corporais têm ação temporária, que pode variar entre a sua duração, normalmente entre duas, cinco e dez horas.

Assim, é preciso reaplicar o repelente ao fim desse tempo de ação, assim como quando sua pele entrar em contato com a água. E não precisa exagerar na quantidade hein? Importa mais a área coberta do seu corpo do que a quanto de repelente é passado em cada parte dele.

foco

Atenção! Nunca passe o repelente nos olhos e nas bocas, e sempre lave a mão ao terminar a aplicação.

O repelente eletrônico, por sua vez, tem de ser ligado, ao mesmo tempo, num local que compreenda a área em que você deseja estar protegido, e à pelo menos dois metros de distância de seus olhos, nariz e boca.

É preciso também que haja um local para a evasão dos mosquitos, como uma janela ou porta aberta, e que o aparelho esteja no lado oposto, para a que a nuvem protetora não se dissipe.

Imagem mostra uma mulher, com apenas suas pernas no quadro, espirrando repelente em seus joelhos.

Espirre (ou aplique) e espalhe o repelente pelo seu corpo, mas sem exagerar. Mais partes protegidas, menor quantidade em cada um delas! (Fonte: mosquito1/ Pixabay.com)

Quais as diferenças entre repelente para adultos e para crianças?

Como o corpo de um adulto e de uma criança são muito diferentes, é natural que haja um repelente ideal para cada um. Ainda assim, as mudanças entre um e outro não são drásticas.

Os repelentes para crianças, por exemplo, são hipoalergênicos, normalmente com um cheiro agradável e com menores concentrações dos princípios ativos das fórmulas, enquanto os produtos para adultos costumam ser inodoros e com ação mais duradoura, por ter maior concentração das substâncias repelentes.

View this post on Instagram

Resenha do repelente que uso na Laura : . Desde que a Laura completou seus seis meses eu faço uso de repelente nela principalmente na hora de dormir. Pois é só entrar o calor que os mosquitos começam a aparecer. . Sempre usei esse verde da @jbabybr. Ele é uma loção e sua eficácia na pele do bebê é de 4hs, tendo que ser replicado após esse tempo. Acho o cheiro bem suave, o preço bem acessível e rende bastante. . Só que esse ano o da Laura estava no finalzinho, então pedi o marido pra comprar o repelente e ele me ligou dizendo que ñ havia achado desse e se podia trazer esse da marca off e eu deixei. Achei que ele iria trazer um off kids, só que ele trouxe esse off Family e é o que estou usando na Laura (Na embalagem diz que pode ser usado em crianças a partir de 2 anos). E o que achei dele? . A textura dele é igual um hidratante corporal. Ele tem um cheirinho bem suave e assim como o da @jbabybr tem que ser reaplicado a partir de 4hs. E tbm tem um preço bem acessível e esse off chega a ser até mais barato do que o da @jbabybr. . Super recomendo os dois. Mas eu gostei mais do off pela textura em creme. . E vcs mamães, qual repelente que vcs nos babys e nas crianças? . . . . . . . #dicademae #resenha #repelente #repelenteinfantil #repelentebaby #repelenteoff #dicasdamamae #repelentejonhsons #dicamaterna #blogdemae #blogmaterno #maternando #maternidade #blogueira #gravidez #demaepramae #horadasoneca #resenhaderepelente #resenhainfantil #papomaterno #maedeprincesa #terçadaasmaternas #cuidadosdobebe #maternidadereal #xôinsetos #xômosquito #maedemenina #papodemae #rotinadobebe #babygirl

A post shared by Crislane Mota (@crislaneemota) on

Repelente natural ou sintético?

Outra variação básica de repelentes está entre os naturais e sintéticos. Esses títulos falam do princípio ativo de suas fórmulas, isto é, a substância que de fato afasta os mosquitos.

Os naturais são feitos à base de plantas, em especial a citronela e o eucalipto, e por esse motivo são mais seguros quanto à reação da pele do organismo. Por outro lado, têm uma ação menos duradoura, de duas horas para baixo.

Os sintéticos são normalmente feitos à base de uma dessas três substâncias, DEET, IR 3535 e Icaridina, que devem ter suas concentrações controladas, mas que agem por mais tempo após cada aplicação.

Imagem mostra um quatro frascos de óleos vegetais enfileirados sobre uma superfície e um fundo brancos.

Os repelentes sintéticos são mais seguros para o nosso corpo, mas menos efetivos. (Fonte: evita-ochel/ Pixabay.com)

Qual o preço do repelente?

Por ter uma grande variedade de modelos, tecnologias e composições, o repelente tem também uma grande variação de preços, entre R$ 10 e R$ 200. Os repelentes corporais são obviamente mais baratos, e variam seu preço a partir da sua fórmula, quantidade e método de aplicação.

Os eletrônicos, por sua vez, também variam a partir de sua composição, mas principalmente pela área coberta e pela duração de cada refil, seja pastilha ou líquido.

Critérios de Compra: Como escolher o melhor repelente

Com tantas composições, princípios ativos e indicações, pode ser difícil de eleger o repelente mais adequado para você. Por isso mesmo, apresentamos nossa lista de critérios de escolha, com elementos do repelente a serem notados na hora da compra.

Vamos falar, então, de cada um dos itens, para que você vá para a loja muito bem informado e decidido!

Anvisa

É imprescindível que você opte apenas pelos repelentes aprovados pela Anvisa.

É inegável que o repelente apresenta um risco em potencial, ao combinar substâncias que precisam de dosagens precisas com um contato com a nossa pele e nosso sistema respiratório.

Assim, é imprescindível que você opte apenas pelos repelentes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que dá garantia para a sua segurança.

Duração da proteção

Um ótimo critério de “desempate” entre modelos é a duração da sua proteção. Um maior tempo de ação do repelente quer dizer não somente maior eficácia, mas também maior praticidade e custo-benefício.

Isso porque você precisa de menos aplicações num dia, no caso dos repelentes corporais, e menos trocas de refis, nos eletrônicos, o que economiza o produto, seu dinheiro e seu tempo.

Imagem mostra duas pessoas deitadas em duas redes, uma em cima da outra, amarradas em árvores, ao pôr do sol.

Uma proteção duradoura também quer dizer maior conforto e tranquilidade. (Fonte: Chris Thompson/ Unsplash.com)

Composição

A composição do repelente dita não só sua eficácia, mas também a segurança de que o usa. Primeiramente, o ideal é que ele tenha como base um destes três princípios ativos: DEET (dietiltoluamida), IR 3535 e Icaridina, no caso dos modelos sintéticos, ou citronela e/ou eucalipto, para os naturais.

A concentração destas substâncias também é importante, especialmente entre os sintéticos.

Para eficácia e, ao mesmo tempo, segurança, é preciso que o DEET esteja entre 6% e 9% (crianças) e 10% e 15%(adultos), o IR 3535 entre 20% e a Icaridina entre 20% e 25%.

Método de aplicação (Corporal)

Outro critério de desempate entre repelentes corporais é o método de aplicação, normalmente elegível entre sprays, aerossóis, cremes e loções. Não há um meio melhor, apenas o mais adequado para você.

O spray, por exemplo, é o mais prático, enquanto a loção é a maneira mais econômica. Óleos e loções são os mais amigáveis à pele, e os aerossóis mais resistentes.

https://www.instagram.com/p/B3Pt-6lnGSg/

Cobertura (Eletrônicos)

Para os repelentes eletrônicos, a maneira de selecionar entre seus modelos favoritos é observar sua cobertura, isto é, o tamanho da área que protege quando ligado.

O ideal é que seja a maior possível sem perder eficiência, mas uma área que cubra os pontos cruciais da casa, como cama, sofá e mesa de jantar, por exemplo, já é bastante satisfatório.

(Foto destacada: Elizaveta Galitckaia/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas escreve no Guia de Bem-estar para informar o leitor sobre artigos de moda masculina e também sobre artigos que divertem e educação crianças de todas as idades.