Sabonete em barra sob tábua de madeira
Ultima atualização: 24 de junho de 2021

Você já ouviu falar no movimento slow beauty? Talvez seja um termo bem novo para você, ou quem sabe você já conhece um pouco e quer se aprofundar ainda mais. Seja qual for a sua situação, nós queremos te ajudar a entender melhor do que se trata essa tendência no mercado de cosméticos.

Seja bem-vinda. Siga conosco para aprender tudo que precisa sobre slow beauty.




Primeiro, o mais importante

  • Slow beauty é um movimento que vem ganhando força no mercado de cosméticos. Mais do que uma tendência, pode-se dizer que se trata de uma filosofia.
  • O movimento tem como proposta ressaltar a beleza natural, evitando o uso de cosméticos repletos de químicas.
  • Embarcar no movimento é dar um passo em direção ao passado, resgatando antigas tradições e rotina de autocuidado mais natural.

Compreenda o movimento slow beauty e se ele combina com você

Não adianta embarcar na onda slow beauty só porque ela virou tendência. O movimento é, na verdade, uma espécie de filosofia de vida, assim como o veganismo. Entender como ele funciona e quais são os princípios vai trazer respaldo para você decidir se faz ou não parte do movimento.

Imagem mostra corpo com flores

Slow beauty não é se deixar de lado, e sim se cuidar através de outro olhar. (Fonte: Chris Jarvis / Unsplash.com)

Entendendo o movimento slow beauty

Algumas pessoas entendem o conceito de forma errada. Slow beauty não é se deixar de lado, e sim se cuidar através de outro olhar. É desacelerar no consumo e deixar de lado os excessos.

O que é?

Slow beauty é um movimento que vem ganhando cada vez mais força no Brasil. A ideia é resgatar a beleza natural, assim como uma rotina de autocuidado pautada em produtos orgânicos e veganos, livres de componentes químicos, como parebenos e sulfatos, por exemplo.

É dar um passo em direção ao passado e se espelhar nas tradições antigas, que buscavam na natureza os recursos para cuidar da beleza. Isso não quer dizer que você não possa consumir produtos cosméticos prontos, mas precisa saber escolhê-los dentro dos pilares do movimento.

Você sabia?
Acredita-se que o Slow Beauty tenha surgido nos Estados Unidos, inspirado no movimento italiano chamado Slow Food, no qual a proposta era fazer o próprio alimento.

Pilares do slow beauty

Basicamente, os pilares do movimento são:

  1. Consumo consciente: evitando os excessos de produtos cosméticos que, muitas vezes, acabam esquecidos dentro da necessaire ou da gaveta. Assim, uma pessoa que adere ao slow beauty tem menos produtos, mas faz uso dos cosméticos certos. A ideia aqui é “menos é mais”.
  2. Sustentabilidade: reduzir o impacto também é importante. Portanto, as marcas que fazem produtos cosméticos para o slow beauty precisam ter um compromisso com a sustentabilidade.
  3. Saúde: é preciso pensar na saúde da pele, sendo ela o maior órgão do corpo. Os componentes do produto passam para a corrente sanguínea. Por isso, os cosméticos devem ser orgânicos e veganos. Ou seja, produzido a partir de ingredientes naturais - livre de químicos - , de origem vegetal e não podem ser testados em animais.

Benefícios do slow beauty

Aderir o slow beauty traz benefícios para você e para o planeta. O movimento olha para si, mas engloba o todo nas suas práticas.

  • Praticar slow beauty é um ato de amor com a saúde, já que você passa a filtrar aquilo que chega na sua corrente sanguínea, fazendo uso de bons produtos, livres de componentes agressivos.
  • O movimento ensina a praticar o desapego, doando o que há em excesso. A partir daí você compra menos, fazendo parte do consumo consciente e comércio justo.
  • Passa a apoiar empresas que se preocupam com a saúde das pessoas, preservação do meio ambiente e bem-estar dos animais.
  • Diz não para crueldade animal, já que os cosméticos não possuem ingredientes de origem animal e também não faz testes nos bichinhos.

Folha verde com escrita cruelty free

Cruelty free indica que o produto não é testado em animais, mas para fazer parte do movimento, ainda precisa ser vegano, ou seja, não ter produtos de origem animal. (Fonte: faithie / 123rf.com)

Como começar

Depois de entender os conceitos você deve estar se perguntando: “Mas e na prática? Como posso fazer parte do movimento Slow Beauty? Por onde eu começo?” Calma. Devagar. Vamos te ajudar nos primeiros passos.

Faça uma limpa

Comece vasculhando seu nécessaire, gaveta de produtos cosméticos, armários e banheiro. O que você realmente usa? Possivelmente tem algum batom que você mal usa. Livre-se de todos aqueles produtos que você raramente passa. Doar o excesso é o primeiro passo. Use o que restou e conforme for acabando, troque por marcas que aderem ao movimento. Quando você menos perceber já estava usando até desodorante natural.

Busque por marcas slow beauty

Comece uma pesquisa por marcas que preencham o requisito e façam parte do movimento. Uma boa maneira é começar a entender um pouco mais e fazer essas informações chegarem até você é seguindo a #slowbeauty no Instagram. Tente apoiar pequenas marcas, como as que fazem produtos artesanais.

Teste receitas caseiras

Lembra de resgatar as origens e buscar os elementos da natureza? Que tal se aventurar em fazer seus próprios cosméticos caseiros? Máscara facial, hidratação para os cabelos e esfoliante para pele são algumas opções de receitas facilmente encontradas na internet.

Resumo

Slow beauty é um movimento que visa resgatar a beleza natural, evitando o uso de produtos cosméticos cheio de componentes químicos e voltando a ter uma rotina de autocuidado mais caseira. A ideia é consumir de forma consciente e sustentável.

E agora que você já entendeu o conceito de slow beauty, lembre-se: devagar! Não precisa sair afobada querendo virar adepta do movimento da noite para o dia. A ideia é justamente aderir aos poucos.

(Fonte da imagem destacada: Ava Sol / Unsplash.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas